Prazeroso Acessório


Sempre tem alguém usando. Seja homem ou mulher não abre mão deste acessório. Antes, só moças e os “ditos” rapazes usavam. Agora, até adolescentes usam e quem diria os idosos.

Realmente, aquela história de que há tempo para tudo… dá o que falar.

Uns são cumpridos, com a ponta grossa e, algumas vezes, estão revestidos de uma camada fina de borracha ou até mesmo de lã…

– O que vale é o gosto do cliente. Diriam os vendedores. Afinal, vender mais e mais é a alma do negócio.

Mas deixando de lado a parte econômica e voltando a falar de preferências…

Tem aquelas que preferem os acessórios curtinhos, se bem que há “outros” com esse gosto… Isso mesmo. Cabo curtinho e o encaixe mais reforçado. O revestimento segue os padrões do anterior. Ainda tem aqueles que possuem até um detalhe extra, seja ele mais ou menos redondo.

Diariamente estão sendo usados, seja no quarto, na sala, nas praças, em shows, nas ruas, em ônibus e por diversos lugares onde o dono do acessório achar interessante e prazeroso levá-lo consigo.

As cores satisfazem a todos os gostos. Nem mesmo as patricinhas mais requintadas que circulam pelas passarelas da vida podem reclamar do acessório. Uns são verdes, pratas, pretos, amarelos ou multicoloridos.

Cor, cores e gostos satisfeitos são sinônimos de prazer conquistado.

Fones de ouvido com super tecnologia e design apurado estão por aí.

autor: Fabiano Fachini

Anúncios

"pra" Facilitar

Algumas vezes se complica as coisas por força do destino e outras, porém, pelo hábito. Mas há pessoas espertas, dispostas a, pode-se dizer, “facilitar”.
Enquanto procura conseguir uma passagem na Transurc, um senhor exibe um equilíbrio extraordinário, aquele que só se consegue depois de algumas “doses”. Com a cintura escorada e os cotovelos apoiados no balcão da empresa, este cidadão conversa, ou ao menos tenta, com todos os presentes na sala, sejam eles motoristas, estudantes ou atendentes.
Além de se “gabar” do relógio que há pouco adquirira no camelódromo de Campinas, o senhor arrisca alguns passos, mas é surpreendido pela gravidade. E como lutar contra a gravidade é tarefa “complicada”, a decisão é voltar a se apoiar no balcão.

Como o assunto é prevenção, ou melhor, “facilitar” as coisas, não há como não citar este senhor, pois se mostra perito nessa arte.
Na mão esquerda leva uma garrafa de cerveja. A marca não é conhecida, pois o rótulo se perdera. Levar a cerveja para lá e para cá não retrata a sabedoria deste senhor. Há um detalhe que o torna exímio conhecedor da arte do “facilitar”.
Na mão direita, tão ou mais firme que copo cheio em mão de bêbado – se bem que ele estava –, há uma chave de abrir garrafas. Deve ter pensado: se o garçom quebrar a chave dele, eu é que não vou ficar na mão!


Autor: Fabiano Fachini

Cidade Piada

Ora bolas e buce… bucechas. Observei alguns detalhes na última viagem para minha bela e Santa Catarina. Pequenos, porém, tão fortes…
Tem um lugar chamado Britaxan, em Xanxerê. Isso mesmo, cidade que faz parte do circuito Xaxim, Xanxerê, Chapecó… E a gurizada aprontou. Colocaram um “a” no final do nome da britaria. O nome ficou Britaxan’A’. Que piazada! Desde pequenos criando palavras. Que vocabulário!
E a religião entrou com tudo. Ora bolas e bucechas. E Jesus entrou no meio. Isso mesmo, na cidade de Bom Jesus, “Jesus” é o que não falta. Tem de tudo: Mecânica Bom Jesus, Churrascaria Bom Jesus, Igreja Bom Jesus, Padaria Bom Jesus. Só não ficou comprovado o nome do Motel. Ora bolas e bucechas. Nos fundos da cidade têm um Motel, e será que Jesus escapou desse? Ou foi parar nesse?
E o dono de um supermercado está sempre trançando as pernas. Também, não há o que reclamar. Ora bolas e bucechas. O próprio supermercado chama-se Tio Beba!
O que há o que há. De agora em diante, só compro no Juquiá.
Ora bola e bucechas. Se Tio Beba concordar, vai passar a fazer rancho no mercado Juquiá, que fica ao lado da Igreja Bom Jesus, as direita da Britaxan(a), além de poder observar a vista para os fundos, onde fica o Motel de Bom Jesus.
Ora bolas e bucechas. Vê se não te queixas.


autor: Fabiano Fachini